Deputado Wellington solicita mais viaturas e aumento do efetivo policial para Paraibano

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) solicitou ao Governo do Estado mais viaturas da Polícia Militar para a cidade de Paraibano, bem como o aumento do efetivo policial e reforma da delegacia. O pronunciamento do deputado foi feito na manhã desta terça-feira (21), na tribuna da Assembleia Legislativa.

O motivo da solicitação é que o município de Paraibano, com mais de 20 mil habitantes, tem apenas uma viatura, que, inclusive, é a mesma viatura que faz ronda em outras duas cidades do médio sertão. Ou seja, quando a viatura se desloca para outros municípios a cidade de Paraibano fica desguarnecida e desprotegida. A população ainda reclama do reduzido efetivo da Polícia Militar na região.

“Essa solicitação chegou até nós por meio do Gabinete Móvel que, após ouvir várias denúncias, nos fez formalizar a solicitação quanto à disponibilização de uma viatura para a cidade de Paraibano. Quem mora no município sofre com a criminalidade e, pior ainda, com a impunidade. Estamos falando de mais de 20 mil habitantes e deixamos aqui a solicitação, com o objetivo de que o Governo adote providências e disponibilize uma viatura para a cidade de Paraibano. Solicitamos, também, que aumente o efetivo policial e faça a reforma na delegacia da cidade. Além de intensificar as investigações para elucidar o assassinato de uma jovem de 18 anos, ocorrido no mês de dezembro de 2016”, destacou Wellington.

Matões do Norte receberá viatura e terá reforço no efetivo de policiais

O vice-prefeito do município de Matões do Norte, Professor Gigi (PHS), participou na manha desta terça-feira (21), de reunião com o Secretário de Segurança do Governo do Estado, Jefferson Portela, em São Luís. A comitiva contou ainda, com a participação do Prefeito de Cantanhede, Ruivo (PSD), e de Totó Martins.

Na pauta, Gigi apresentou ao secretário, algumas demandas do município, e pediu que o reforço no número de policiais no município fosse ampliado em caráter de urgência.

“Nosso município é cortado pela principal rodovia que liga o estado, por isso, é preciso que seja garantida segurança para nossa população, que a todo momento recebe visitantes de todas as regiões. Hoje, vim pedir a ampliação do número de policiais e uma viatura nova para nossa cidade, e saiu daqui satisfeito com a reunião.” Disse o vice-prefeito.

Jefferson Portela garantiu à Gigi que o pedido será atendido, e que em pouco tempo será entregue uma nova Viatura para garantir a segurança da população de Matões do Norte.

Portela garantiu que além de Matões do Norte, o efetivo de policiais de Miranda do Norte e Cantanhede também serão reforçados, o que deve diminuir o índice de violência em toda a região.

Bomba!!! Grupo de Oração é usado pra pagar bandas de carnaval em São José de Ribamar.

Um verdadeiro escândalo envolvendo entidade ligada a Igreja Católica, Prefeitura Municipal e o Carnaval 2017, veio à tona hoje (21), em São José de Ribamar. O Grupo de Crianças do M E J do Apostolado da Oração, entidade religiosa ligada a Igreja Católica de São José de Ribamar que funciona na casa da vereadora Nádia Barbosa (DEM), e tem como principal atividade econômica, de acordo com o seu Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica, a pratica de Atividades de Organizações Religiosas ou Filosóficas, está sendo usada para contratar 03 bandas que animarão o Carnaval da Prefeitura de São José de Ribamar.

Na teoria, Atividades Religiosas e Filosóficas, mas na prática, muito samba, forró e axé durante o carnaval em São José de Ribamar

No primeiro contrato, constante no Processo Administrativo 020/2017, o Grupo de Crianças foi usado para contratar, mediante inexigibilidade de licitação, a Banda Play da Balada, que receberá R$ 7.500,00 por três apresentações no período carnavalesco.

Animação garantida com banda que toca tudo, menos musica gospel.

O segundo contrato, formalizado através do Processo Administrativo 021/2017, o Grupo de Crianças aparece como representante para a contratação da Banda N´Gandaia, com cachê de R$ 6 mil reais por uma apresentação.

Contrato que usa a entidade religiosa para pagar grupo de Samba

Já o terceiro contrato, onde o Grupo de Crianças é usado mais uma vez, a atração contratada é a Banda D+, que receberá cachê de R$ 4 mil reais por duas apresentações no período momesco organizado pela Prefeitura Municipal de São José de Ribamar.

Banda de Carnaval paga pelo grupo de Oração ligado a Vereadora Nádia Barbosa.

A entidade que não tem finalidade artística ou de produção de eventos, foi usada ilegalmente, com dispensa de licitação, para contratar três bandas, o que incorre em improbidade administrativa, e pode trazer dor de cabeça ao Prefeito Luís Fernando Moura da Silva (PSDB).

A Secretaria de Cultura do Município é acusada de cometer diversas irregularidades nas contratações de bandas, mas essa, por envolver um Grupo de Crianças de Oração da Igreja Católica, tem deixado muito cristão indignado.

“A gente vai pedir um apoio na secretaria para algum evento religioso e é sempre a mesma ladainha, que não pode ou não tem recurso, mas basta ser uma entidade que funciona na casa de uma vereadora amiga do prefeito que tudo pode, uma verdadeira vergonha.” Disse o fiel Jorge Luís.

Entramos em contato com a vereadora Nadia Barbosa, que além da relação pessoal com o Grupo de Oração que funciona em sua residência, tem um histórico antigo com o Progama Minha Casa Minha Vida, que incrédula diante das acusações e das provas, preferiu ficar calada.

O endereço da candidata Nadia Barbosa, é o mesmo da entidade religiosa, o que comprova que o Grupo de Oração funciona em sua residência.

A Ascom da Prefeitura de São José de Ribamar não se manifestou, mas em grupos de whatsApp, funcionários da prefeitura informaram que a prática do Secretario Edson Calixto, de usar essa entidade para pagar bandas é antiga.

As assessorias do Santuário de São José de Ribamar e da Arquidiocese de São Luís, até o fechamento dessa matéria, não se pronunciaram.

Além de imoral, as praticas são ilegais, e o Ministério Publico deverá investigar todas as irregularidades cometidas no carnaval em São José de Ribamar.

Ministério Público aciona vereadores e secretária de Cantanhede municipal por improbidade administrativa

A Promotoria de Justiça da Comarca de Cantanhede ingressou, na última quarta-feira, 15, com uma Ação Civil Pública por improbidade administrativa contra a secretária municipal de Educação, Leles Lima dos Santos Ferreira, e os vereadores Jacó Alves, Maria José Reis Santos e Paulo Henrique da Silva Coelho.

Os três vereadores são, também, professores concursados da rede municipal de educação. No entanto, ao assumir o mandato eletivo, eles teriam colocado outros professores para ministrar aulas em seus lugares, continuando a receber seus salários como docentes e se responsabilizando pelo pagamento dos “substitutos”.

O esquema irregular era de pleno conhecimento da titular da pasta da Educação que, em depoimento, afirmou não ter tomado nenhuma atitude a respeito, apenas comunicado os fatos ao prefeito. Um dos professores “substitutos”, no entanto, afirma que foi chamado pela própria secretária Leles Ferreira para assumir o lugar de um dos vereadores. A testemunha declarou, ainda, que o vereador já havia indicado duas pessoas para a vaga, que foram rejeitadas pela Prefeitura.

“A Constituição Federal permite ao vereador a possibilidade de acumulação de cargos, desde que haja compatibilidade de horários. Contudo, em momento algum a Carta Magna possibilitou que o agente público colocasse em seu lugar na administração pública um terceiro a fim de que este desempenhasse suas funções”, explica, na ação, o promotor de justiça Tiago Carvalho Rohrr.

Para o promotor, o caso configura improbidade administrativa por atentar contra os princípios constitucionais da administração pública, em especial o da legalidade.

Caso condenados por improbidade administrativa, Leles Lima dos Santos Ferreira, Jacó Alves, Maria José Reis Santos e Paulo Henrique da Silva Coelho estarão sujeitos ao ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de três a cinco anos, pagamento de multa de até cem vezes o valor da remuneração recebida e proibição de contratar ou receber qualquer benefício do Poder Público pelo prazo de três anos.

Prefeitura de São José de Ribamar divulga mais atrações para o carnaval 2017. Confira as bandas, blocos e valores.

Grupos de Oração foram usados para pagar bandas.

A Prefeitura de São José de Ribamar, divulgou hoje (20), os contratos de mais algumas bandas que animarão o Carnaval e Lava Pratos, que este ano acontecerá no período de 25 a 28 de fevereiro, e 04 e 05 de março. O blog Ribamais já havia divulgado com exclusividade na semana passada alguns nomes de bandas com seus respectivos valores, além da relação de blocos.

Pra acabar com o mistério, o blog Ribamais trás, mais uma vez em primeira mão, a outra parte das bandas que animarão os foliões esse ano.

O que mais chamou a atenção do blog foram os nomes das instituições que representam os blocos, o que tem de “Grupo de Oração” recebendo dinheiro pra Banda e Bloco mundano, não tá escrito. Se você quiser ver todos os extratos de contratos, com os representantes legais das bandas e blocos, acesse aqui o diário oficial.

Prefeitura contratou a mesma banda varias vezes.

A Instituição Grupo de Crianças do MEJ do Apostolado da Oração por exemplo, foi usada para dispensa de licitação em três contratos diferentes, e recebeu dinheiro com o objetivo de contratar três bandas que nada lembra o clima espiritual do grupo.

Outra irregularidade encontrada pelo blog é a contratação da mesma banda em processos diferentes.

 Confira abaixo a relação completa

Grupo Regional Fênix – R$ 18 mil por duas apresentações

Inês Maranhão e Banda Novo Brilho – R$ 7.200 por uma apresentação

Maquina de Descascar Alho – R$ 5 mil por uma apresentação

Os Iguais – R$ 8 mil por duas apresentações

Banda D + –  R$ 4 mil por duas apresentações

Banda Dá Um Role – R$ 10 mil por duas apresentações

Banda do Jacaré – R$ 18 mil por duas apresentações

Banda Dois Corações – R$ 8 Mil por duas apresentações

Banda Leiliana Frazão – R$ 18 mil por duas apresentações

Banda N´Gandaia – R$ 6 mil por uma apresentação;

Banda Os Iguais – R$ 8 mil por duas apreesntações

Banda Play da Balada – R$ 7.500 por três apresentações

Banda Scorpions R$ 20 mil por duas apresentações

Banda Vadiê – R$ 7.200 por duas apresentações

Bloc Afro Didara – R$ 11 mil por duas apresentações

Bloco Afro Aruanda – R$ 9 mil por duas apresentações

Bloco Afro Netos de Nana – R$ 6 mil por duas apresentações

Bloco As Rupneias – R$ 15 mil por duas apresentações

Bloco Brincadeira do Urso Caprichoso – R$ 8 mil por duas apresentações

Bloco Cafeteira Floria – R$ 1.200 por duas apresentações

Bloco Caras e Bocas – R$ 4 mil por duas apresentações

Bloco Dor de Cutuvelo – R$ 4.400 por duas apresentações

Bloco Nesses Kweres – R$ 12 mil por duas apresentações

Bloco Os Esfarrapados – R$ 18 mil por duas apresentações

Bloco Os Inacreditáveis – R$ 20 mil por duas apresentações

Bloco Os Pirigatos – R$ 2 mil por duas apresentações

Bloco Pró Verde – R$ 3 mil por duas apresentações

Bloco Quer Folia – R$ 2 mil por duas apresentações

Bloco Reque Folia – R$ 2 mil por duas apresentações

Bloco Se Arruma Mais Não Sai – R$ 3 mil por duas apresentações

Bloco Só Não Vale Vaia – R$ 4 mil por duas apresentações

Bloco Unidos Ritimistas – R$ 10 mil por duas apresentações

Bloco Vai Quem Quer – R$ 12.200 por duas apresentações

Bloco Xamego Sensual – R$ 2 mil por uma apresentação

Bloco Xerinho de Xériz – R$ 20 mil por duas apresentações

Escola de Samba Unidos de Ribamar – R$ 30 mil por duas apresentações

Escola de Samba Unidos do Bairro São Raimundo – R$ 9 mil por duas apresentações

Tambor de Crioula Alto do São Benedito – R$ 8 mil por uma apresentação

Deputado Glalbert Cutrim participa de encontro com lideranças políticas em Codó.

O deputado estadual Glalbert Cutrim (PDT), participou neste domingo (19), no município de Codó, do terceiro encontro político em torno do projeto que discute a pré-candidatura do deputado federal Weverton Rocha (PDT), rumo ao Senado Federal. O evento aconteceu na residência do prefeito Francisco Nagib (PDT), e contou com a presença de dezenas de lideranças políticas de diversas regiões do Estado.

Francisco Oliveira, proprietário do grupo F.C. Oliveira iniciou a reunião fazendo um breve retrospecto acerca do nascimento do projeto Weverton Senador, que surgiu como um consenso de famílias simpatizantes ao projeto.

“Esse movimento começou em Timon, e inicialmente representava a vontade das famílias de políticos simpatizantes ao projeto do deputado federal Weverton Rocha, em seguida, realizamos a segunda reunião em Santa Inês. A partir daí, o  movimento cresceu de tal maneira, que hoje não podemos falar somente em famílias, mas de representantes de todas as regiões que estão juntos nesse projeto que é a pré-candidatura rumo ao Senado.” Disse Oliveira.

Com o auditório completamente lotado, o evento contou com a presença de deputados federais e estaduais, prefeitos, ex-prefeitos, vereadores, ex-vereadores e lideranças.

O deputado Estadual Glalbert Cutrim destacou a forma democrática como o projeto nasceu e vem crescendo.

“O PDT é isso que vocês estão vendo aqui, diálogo constante. E a cada encontro chega mais prefeitos e partidos para declarar apoio, e caminhar juntos. Essa pré-campanha é algo inédito na história política do nosso Estado, pois o cargo de senador sempre foi imposição partidária, e da forma como está sendo feita, estamos presenciando o nascimento de um Senador vindo do desejo popular.” Disse o Deputado Glalbert Cutrim.

Em São Paulo, Deputado Wellington participa de reunião com Geraldo Alckmin

Representando o Maranhão ao cumprir agenda parlamentar nacional, em ações na UNALE, o deputado estadual Wellington do Curso (PP) esteve reunido com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes. A reunião teve por objetivo abordar temas relevantes como o Pacto Federativo e a PEC 74, que trata da divisão das responsabilidades da União com as Assembleias Legislativas sobre questões como: direitos processuais, assistência social, trânsito, transporte, licitação e contratação, direitos agrários e outros.

Ainda durante a reunião, o deputado Wellington e o governador Alckmin trocaram ideias bem sucedidas nos estados, a exemplo de projetos voltados para a moradia, gestão da água, saneamento básico, desenvolvimento social e combate às drogas.

“Discutir sobre temas importantes como esses nos motivam mais ainda a desenvolver uma atividade na Assembleia Legislativa de qualidade. Inclusive, levamos agora para o Maranhão alguns projetos já implantados pelo governador de São Paulo. São ideias simples, mas que fazem a diferença na vida das pessoas.”, disse Wellington.

Participaram da reunião deputados estaduais representantes de quase todas as Assembleias Legislativas do Brasil, que fazem parte da Diretoria Executiva da UNALE e Comissões Especiais. Em relação ao Maranhão, além do deputado Wellington, esteve presente o também deputado estadual Rigo Teles (PV).

Ministério Público denuncia ex-prefeito Josemar por crime de responsabilidade

A 1ª Promotoria de Justiça da Comarca de Paço do Lumiar denunciou, na última quinta-feira, 16, o ex-prefeito Josemar Sobreiro Oliveira por crime de responsabilidade. A Denúncia foi motivada por uma série de irregularidades na contratação de pessoal pela administração municipal durante a gestão de Oliveira, entre 2013 e 2016.

As contratações foram baseadas em uma lei municipal, de iniciativa do Executivo, que tratava da contratação de servidores, por tempo determinado, para atender a necessidade temporária de excepcional interesse público. No entanto, as contratações vão de encontro ao que prevê a própria lei.

É o caso da contratação temporária de professores. De acordo com a Prefeitura de Paço do Lumiar, foram contratados 128 profissionais. No entanto, a lei prevê que só poderiam ser contratados 20% do total de servidores efetivos, o que chegaria ao número máximo de 80 temporários. Havia servidores contratados, também, em diversas secretarias municipais.

CARGOS EM COMISSÃO

Também chamou a atenção a quantidade de pessoas exercendo cargos comissionados. Durante as investigações, o Ministério Público do Maranhão conseguiu a quebra do sigilo bancário das contas dos servidores municipais, obtendo informações como o quantitativo de contratados, órgãos de origem, cargos ocupados e os salários recebidos.

Dessa verificação, chegou-se a um total de 1.057 contratações entre janeiro de 2013 e maio de 2014. Ao ser questionado, o Município afirmou que as contratações foram baseadas na Lei Municipal n° 315/2005 e disse não haver regulamentação quanto à quantidade de cargos em comissão.

Atendendo a solicitação do MPMA, a Câmara Municipal encaminhou o Projeto de Lei que deu origem à lei, “ressaltando não ter localizado nos arquivos da Câmara a Lei devidamente sancionada e nem o procedimento legislativo de tramitação do Projeto de Lei referenciado”. No projeto, a previsão é de criação de 124 cargos comissionados.

Para a promotora de justiça Gabriela Brandão da Costa Tavernard, causa estranheza a quantidade de servidores para o exercício de direção, chefia e assessoramento, funções para as quais existem os cargos comissionados. A promotora ressalta, ainda, que a contratação de comissionados para o exercício de funções próprias de servidores efetivos configura desvio de função, além de ferir os princípios da moralidade e da proporcionalidade.

As investigações do Ministério Público também verificaram a contratação de 137 estagiários. Quase todos, recebiam bolsas inferiores ao salário mínimo. As duas exceções, tinham vencimentos de R$ 1.419,91 e R$ 1.236,79, superiores a muitos servidores municipais que exercem a função de magistério, por exemplo.

Gabriela Tavernard ressalta, ainda, que diversas contratações ilegais foram feitas no período de vigência de um concurso público realizado pela Prefeitura de Paço do Lumiar, em vagas para as quais havia aprovados aguardando nomeação.

Caso condenado por crime de responsabilidade, Josemar Sobreiro Oliveira estará sujeito a detenção de três meses a três anos. Cabe ressaltar que o ex-gestor já responde a uma Ação Civil Pública por improbidade administrativa, também baseada nas contratações irregulares

Imagem do Dia: A péssima qualidade do asfalto colocado em São José de Ribamar.

Filme repetido: Asfalto colocado na Gestão Luís Fernando, durou apenas 45 dias, ironicamente, mesmo número usado pelo prefeito na eleição em que prometia asfalto de qualidade na cidade.

O Prefeito Luís Fernando Moura da Silva  (PSDB), tem um novo adversário, ele mesmo! Acontece que o asfalto colocado em alguns pontos de seu interesse em São José de Ribamar, como o caminho que leva até sua casa de veraneio em Panaquatira, a Avenida que leva o seu nome, e o Fórum eleitoral, não aguentou os primeiros 45 dias de sua gestão, e como a imagem acima prova, bastou as primeiras chuvas para pipocar, derreter e escorrer pelas sarjetas das ruas.

Luís Fernando, passa a ser alvo de criticas justas, de moradores que não aceitam que o dinheiro publico seja desperdiçado dessa forma.

“É uma vergonha, quando era candidato o que ele mais atacava era a qualidade do asfalto, e agora, faz exatamente o que ele dizia que era contra. Vou pegar um pedaço grande que a água trouxe pela rua e deixar lá na prefeitura pra ele, com o bilhete dizendo assim: Prefeito irresponsável, esse pedaço de asfalto eu achei na minha rua, por favor, mande colocar no local onde deveria estar.” Disse o vendedor de peixe Ribinha.

Denúncia.

Um dos contrato da prefeitura com a empresa responsável pela recuperação  de algumas vias é de mais de  meio milhão de reais  Se você também está indignado com a qualidade do esfalto, envie fotos de ruas que foram recuperadas recentemente e que já se desmanchou, com essa enviada por um leitor. E-mail: falaribamais@hotmail.com WhatsApp 98-988330389

Tentamos contato com a Prefeitura, através da Assessoria de Comunicação, que se manteve calada diante das nossas perguntas.

Inscrições para o Seletivo da Prefeitura de Itapecuru Mirim, que está oferecendo 867 vagas, começam nesta terça.

Serão 867 vagas em diversas áreas, com salários entre R$ 937 e R$ 1.690 reais.

A Prefeitura de Itapecu Mirim lançou na última quinta-feira (16), Edital de Seleção para contratação temporária de 867 servidores. Estão sendo oferecidas vagas para profissionais que cursaram o ensino fundamental, médico e superior, em diversas áreas, com remuneração entre R$ 937 e R$ 1.690 reais.

As inscrições poderão ser feitas a partir da próxima terça feira (21), e os interessados deverão se dirigir à Escola Professor Manfredo Viana, na Avenida Gomes de Souza (Centro), das 8h30 às 17h30. O prazo para inscrição termina na quinta-feira (23).

No local, devem ser apresentados os seguintes documentos: carteira de identidade; comprovantes de títulos e experiência de acordo com o cargo desejado (original e cópia); comprovante de votação na última eleição; certificado de registro na junta de serviço militar (em caso de candidatos homens) e Declaração de não acúmulo de cargo.

Podem se inscrever brasileiros que estejam em dia com suas obrigações eleitorais e com o serviço militar (no caso dos homens). Devem também preencher os requisitos básicos exigidos para o cargo pretendido, apontados no edital do processo seletivo.

O processo seletivo consistirá de avaliação curricular de títulos e experiência profissional, atentando para as exigências de cada área. Todos os candidatos que estiverem dentro dos critérios básicos para o cargo estarão selecionados. Serão aprovados os candidatos classificados por ordem decrescente da nota final, obtida através da avaliação curricular de títulos e experiência.

A assessoria do Prefeito Miguel Lauande (PRB), informou que o município está cumprindo todas as obrigações do último Concurso, realizado pela gestão passada. De acordo com a assessoria, já foram feitas as convocações de vários excedentes, e outros ainda deveão ser chamados.

O seletivo visa preencher vagas temporárias para melhorar a qualidade no atendimento público