Bomba! Luís Fernando vai gastar R$ 1 milhão, 440 mil para colocar o nome de 20 mil ribamarenses no SPC/Serasa todo mês.

Luis Fernando promete mandar para a lista do SPC/Serasa, o nome e CPFde mais de 20 mil ribamarenses, todos os meses. Em 12 meses, 240 mil ribamarenses terão seus CPFs na lista de maus pagadores.

O prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Moura da Silva (PSDB), esbanja mais uma vez, e agora vai pagar R$ 1 milhão, 440 mil reais, a empresa Serasa e a SPC Brasil. O contrato feito com dispensa de licitação, tem como objeto principal, incluir o nome de 20 mil ribamarenses por mês, no cadastro de inadimplentes, ou como dizem os populares, “sujar o nome.”

Com sua fama de rancoroso e autoritário, o prefeito fez questão de contratar duas empresas, para o mesmo objetivo, afinal, o Serasa e o SPC Brasil, são empresas que mantém cadastro    de maus pagadores. Dessa forma, a Prefeitura de São José de Ribamar vai “sujar o nome” dos maus pagadores, e “sujar de novo”.

Os dois contratos foram publicados na edição nº 117 do Diário Oficial de São José de Ribamar, desta terça-feira (22), e chamou a atenção dos moradores pela fortuna em jogo.

Cada empresa vai receber a bagatela de R$ 720 mil reais, e terão que negativar o CPF de 20 mil contribuintes, todos os meses. No final de 12 meses, 240 mil ribamarenses terão seus nomes na lista de maus pagadores.

Moradores do Parque Jair protestam por melhorias no bairro

Moradores do Parque Jair, bairro pertencente ao município de São José de Ribamar, promovem, desde as 6h desta terça-feira (15), uma manifestação que resultou no bloqueio de várias vias que dão acesso a localidade habitada por mais de dez mil pessoas.

Eles cobram da prefeitura municipal, administrada pelo tucano Luis Fernando Silva, ações urgentes e eficientes no setor da infraestrutura, por exemplo.

O protesto também visa chamar a atenção da Secretaria de Estado da Segurança Pública no sentido de aumentar o policiamento no local.

O movimento dos moradores, que também conta com a participação de estudantes, prossegue.

Ainda não se tem informações se representantes da prefeitura e do governo do estado já se encontram no local.

As informações são do Blog do Glaucio Ericeira.

De novo! Após denúncia de irregularidade em seletivo, prefeitura altera edital e abre novo prazo de inscrição.

Mais uma vez, o prefeito de São José de Ribamar passa vergonha, e é obrigado a ter que assumir erros pela terceira vez consecutiva, na tentativa de realização de seletivo no município. Dois editais já foram cancelados após denúncias de irregularidades e suposta carta-marca, e o terceiro, cheio de irregularidades, segue o mesmo caminho.

No edital do Seletivo da Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho e Renda (SEMAS), destinado à contratação temporária de profissionais para exercer as funções de Advogado, Assistente Social, Atendente do Cadastro Único, Auxiliar de Cuidador Social, Orientador Social, Pedagogo e Psicólogo, por irregularidades, foram alterados o percentual de 5% (cinco por cento), destinado as pessoas com deficiências, que agora passa a abranger todas as funções descritas no edital e não apenas aos cargos de Atendente do Cadastro Único e Assistente Social, como estava descrito anteriormente.

Com a correção, também sofre alteração o item 4, sobre as inscrições, que agora será feito, somente para pessoas com deficiências, no período de 07 a 11 de agosto, das 09h às 17h, no prédio da Secretaria Municipal da Assistência Social, Trabalho e Renda, localizado na Rua João Alves Carneiro, no Moropóia em São José de Ribamar. Já as inscrições gerais não sofreram alteração, tendo seu encerramento no dia 31 de julho, como previsto em edital.

Por conta do período de inscrições para deficientes, o anexo III do Edital, que trata sobre o cronograma do Processo Seletivo, também foi alterado, tendo novos prazos.

Clique aqui para baixar o edital com alteração.

Leia também:

São José de Ribamar: Denúncia faz Luís Fernando cancelar mais um seletivo.

Vergonhoso! Após denúncias, Luís Fernando cancela seletivo com supostas cartas marcadas

 

Imagem do descaso: Praça das Marisqueiras repleta de lixo

Esse flagrante foi feito por uma marisqueira, que mora na frente da Praça que seria uma grande homenagem à ela, se não fosse a situação de descaso que se encontra o local.

“Vejam como se encontra a nossa querida Praça das Marisqueiras. O espaço, que era pra ser usado por nossos filhos, está repleto de lixo. Hoje completa seis dias que o caminhão do lixo não passa aqui. O resultado é esse!” Lamentou a marisqueira Maria da Conceição.

Praça das Marisqueiras, em São José de Ribamar, vira um verdadeiro lixão.

Sem noção: Luís Fernando vai gastar mais de R$ 6 milhões com aparelhos de ar-condicionado

Prefeito vai torrar mais de R$ 6 milhões na compra de aparelhos de ar-condicionado

O Prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Moura da Silva (PSDB) continua decepcionando a população da cidade, e dando prioridade para empresas prestadoras de serviços, que neste momento é no mínimo, menos prioritário, como Locadora de Veículos, empresa de Sonorização e Palco, Postos de Combustível, e agora, pasmem, fornecedores de ar-condicionado, que juntos, vão abocanhar mais de R$ 12 milhões dos cofres municipais.

Luís Fernando vai torrar uma verdadeira fortuna. São exatos R$ 6 milhões 196.460,00 mil reais em aparelhos de ar-condicionado tipo split.

Esse dinheirão todo, pra se ter uma idéia, dá pra comprar 6196 aparelhos de ar-condicionado tipo split. Com tanto ar-condicionado, não será nenhuma surpresa se o prefeito mandar instalar ar-condicionado em seu banheiro privativo no gabinete.

As empresas que foram contratadas para realizar o fornecimento dos equipamentos são o Grupo Nordeste Refrigeração, localizada em São Luís; a São José de Ribamar Varejista, como sede também em São Luís; o Mercantil Passinho, situado em Raposa; o Comercial Sophia, localizado em São Luís; e Conserv Comércio, sediado em Paço do Lumiar.

A maior parcela do contrato ficou com o Grupo Nordeste, de propriedade de Elaneide Diógenes Pinheiro Pereira e Domingos Genival da Silva Pereira. A empresa vai lucrar cerca de R$ 2.876.750,00 milhões.

Já São José de Ribamar Varejista, que pertence à Francisco Eduardo Noronha Lobato, vai faturar R$ 435.100,00 mil.
Vai ser pago para o Mercantil Passinho, que tem como donos Adelman Gonçalves Passinho e William Vinícius Nogueira, Passinho, o valor de 620.310,00 mil.

E para o Comercial Sophia, o montante foi maior e a empresa deve embolsar R$ 1.127.600,00 milhão.

De acordo com o Diário Oficial, vai ser repassado para o Conserv Comercial, de propriedade de Joel Silva de Carvalho e Noa Botão de Carvalho Chaves, a quantia de R$ 1.136.700,00 milhão.

Já imaginou se esse dinheirão todo fosse investido em segurança, saúde, educação, ou na pavimentação de ruas?

Precariedade na Saúde: “Não tem gesso nem muito menos profissional” denuncia ribamarense.

Quem precisa usar o sistema público de saúde em São José de Ribamar tem se deparado com descaso e precariedade, é o que denunciam internautas ribamarenses em redes sociais e grupos de whatsApp.

De acordo com um paciente que precisou engessar o pé neste sábado, 22, ao chegar ao Hospital de São José de Ribamar, foi informado de que não tinha gesso nem profissional para realizar os procedimentos.

“Fui no hospital daqui de Ribamar hoje a noite, e me deparei com a situação de precisar ter que engessar o pé, devido uma pequena fratura em dois dedos, e na hora não tem gesso e muito menos um profissional para fazer o serviço. Tomei um remédio e agora to curtindo uma dor de leve aqui em casa. Infelizmente é a realidade.” Lamentou Rômulo Raphael em seu perfil no facebook.

Ao ser postado em um grupo da cidade, onde tem como participantes, além de diversos vereadores, o assessor de comunicação, o secretário de saúde, e o vice-prefeito, e ninguém se defendeu ou justificou o ocorrido, outra ribamarense narrou situação similar.

“Depois das 17hs se o paciente precisar engessar ele tem que ir pro Socorrão, ou aguardar o outro dia. Digo porque precisei e foi assim que me passaram a informação.”  Disse uma das participantes.

A situação vem a tona, dias depois do blogueiro Jammys Gualhardo revelar com exclusividade que o Ministério Público denunciou um médico por exercício ilegal da profissão e aborto, que culminou na morte de uma criança no dia 15 de fevereiro deste ano. O caso foi abafado pela prefeitura na época do ocorrido.

Outras denúncias chegaram à nossa redação, revelando que usuários de diversas Unidades Básicas de Saúde, são obrigados a enfrentar filas de madrugada na tentativa de realizar exames, mas apenas 30 exames por mês são autorizados pela Secretaria de Saúde, o que não supre as necessidades das comunidades mais carentes.

A Saúde em São José de Ribamar é comandada pelo sobrinho do Deputado Federal Pedro Fernandes, o advogado Thiago Fernandes, ex-secretário do Governo Roseana Sarney, e faz parte de acordo político feito pelo prefeito Luís Fernando  Moura da Silva (PSDB), durante a campanha.

Bomba!!! Titara, empresa do Grupo Queiroz Galvão, que teve executivos presos na Lava-Jato, vai gerenciar Tratamento de Lixo em São José de Ribamar

Titara é uma das empresas do Grupo Queiroz Galvão, que teve executivos presos na Operação Lava Jato.

A Titara, empresa do Grupo Queiroz Galvão, que teve seu ex-presidente e diretores presos pela Policia Federal em duas  fases da Operação Lava Jato, vai receber cerca de R$ 2 milhões e 400 mil reais para executar o tratamento do lixo coletado em São José de Ribamar. O resultado da licitação foi publicado no Diário Oficial do Município, nesta terça-feira, 04.

Agentes da Policia Federal com malotes apreendidos durante 33ª fase da Operação Lava Jato

Os executivos do Grupo Queiroz Galvão, foram presos na sétima fase da Operação Lava-Jato, em 2014, e novamente na 33ª fase, batizada de “Resta Um”, a operação visava obter provas adicionais de supostos crimes de organização criminosa, cartel, fraudes licitatórias, corrupção e lavagem de dinheiro, relacionados a contratos firmados pela Queiroz Galvão.

A empresa Titara, que tenta ocultar o nome do Grupo Queiroz Galvão, chega em São José de Ribamar com a marca da Operação Lava Jato impregnado ao histórico do Grupo Queiroz Galvão.

Veja histórico de prisões de ex-executivos do Grupo Queiroz Galvão aqui.

Alô Ministério Público: Em Ribamar, Banda é contratada para se apresentar dez vezes durante festejo, mas só se apresenta uma única noite.

Contrato previa 10 apresentações da Banda Os Iguais, durante Festejo que aconteceu do dia 09 ao dia 18.

O contrato relevado com exclusividade pelo blog do Jamys Gualhardo tornou-se um dos assuntos mais comentados nas redes sociais no município de São José de Ribamar. Segundo revelou o blogueiro, o estranho contrato da Prefeitura de São José de Ribamar, estipulava dez apresentações da banda Os Iguais, durante dez dias do Festejo de Santo Antonio, realizado no Parque Vitória.

O blogueiro, morador da região, estranhou porque compareceu à todas as noites do festejo, e em apenas uma noite, aconteceu a apresentação de uma banda musical.

“Estava olhando o Diário Oficial do Município em busca do edital do seletivo dos professores, quando vi o contrato do festejo de Santo Antonio, aí vi que tinha coisa errada.” Revelou Jamys.

Pela publicação do Diário Oficial, a prefeitura pagou R$ 20 mil por 10 apresentações da Banda os Iguais, porém, segundo apurou a reportagem, uma banda substituta, por nome Parceiros do Arrocha, se apresentou uma única vez, na sexta-feira, 16.

O caso levantou a suspeita de irregularidade, uma vez que o contrato, com dispensa de licitação, tinha como objeto dez apresentações da banda, e pela legislação qualquer outro serviço oferecido no lugar daquele estabelecido em contrato pode constituir ato de improbidade e possível desvio de recurso ou finalidade.

Nas redes sociais, um servidor da Assessoria de Comunicação, assumiu a defesa, e acabou piorando ainda mais a situação do Secretário de Cultura.

“Festejo de Santo Antonio: Mata Grande de 01 à 13 de junho, sonorização em todos os dias do evento, Parque Vitoria de 06 a 18 de junho, banda com estrutura de palco e som”. Tentou explicar o servidor Davi Silva.

Bem explicado, mas com suspeita de ilegalidade, já que o contrato previa dez apresentações da banda, em festejo, durante o período de 09 a 18, contrariando todas as informações dadas pelo servidor da Assessoria de Comunicação da Prefeitura.

O caso gerou muita revolta e despertou a atenção de alguns vereadores, que prometeram trazer o assunto para a Sessão que deve acontecer na próxima quinta-feira (22).

Contratos Iguais, valores Iguais, banda Os Iguais

Programação do São João da Prefeitura de São José de Ribamar mostra conflito nas datas dos contratos.

A Banda Os Iguais também faturou outro contrato, no valor de R$ 20 mil reais, para se apresentar cinco vezes durante o São João ( veja a publicação no Diário Oficial aqui ), o que já aconteceu uma vez no dia 17, quando a Banda Parceiros do Arrocha substituiu a Banda Os Iguais na apresentação do Arraial de Panaquatira.

Banda Parceiros do Arrocha convida o publico para show no Arraial de Panaquatira, que tinha Os Iguais na programação.

Estranhamente, nesse mesmo dia, segundo o contrato que previa dez apresentações para o festejo de Santo Antonio, que aconteceu de 09 à 18, a Banda deveria ter se apresentado no Parque Vitória, mas nesse dia, se apresentou apenas no Arraial de Panaquatira.

De acordo com integrantes da Banda Parceiros do Arrocha, a banda é formada por ex-integrantes dos Iguais, e são uma coisa só, sendo diferente só o cachê da banda, que custa cerca de R$600, bem menos do que o faturado no contrato entre Os Iguais e a Prefeitura.

O Ministério Público precisa investigar.

Exclusivo: Veja as bandas que irão animar o São João Ribamarense.

A pedido de Dutra, a Secretária de Cultura de Paço cantará seu repertório de bolero no São João Ribamarense.

O blog Ribamais traz com exclusividade, a relação das Bandas que animarão o São João de São José de Ribamar e os cachês pagos pela Prefeitura Municipal. No total, 28 bandas animarão os arraiais.

A maioria das bandas são completamente desconhecidas do publico ribamanrense, mas algumas curiosidades vão emblemar este São João.

A primeira é a presença da Secretária de Cultura de Paço do Lumiar, a cantora de Bolero Eugênia Miranda, que entrou na relação de artistas que cantarão no período junino a pedido do prefeito de Paço do Lumiar, Domingos Dutra, fã de carteirinha da rainha do bolero, e que pediu pessoalmente ao prefeito de São José de R\ibamar, Luís Fernando (PSDB), a presença da musa do bolero.

Outra curiosidade é o nosso popular Rainaldinho, que este ano receberá o maior cachê do São João pago pela prefeitura, porém, vai ser cantor mais tocado nos arraiais.  No total, Reinaldinho vai receber R$ 32 mil reais, porém, terá que cantar todos os dias, num total de 13 apresentações.

Sem absolutamente nenhuma atração de expressão estadual, o São João deste ano deve ser um dos mais tímido da historia do município.

Confira abaixo, o nome das 27 bandas que se apresentarão em São José de Ribamar, e no diário oficial você poderá obter mais informações sobre os Bois e Danças que irão se apresentar durante o período junino ( veja o diário oficial aqui )

Banda Dá Um Rolê – R$ 15 mil, por três apresentações

Banda Vadiê – R$ 20 mil , por quatro apresentações

Banda Dois Corações – R$ 16 mil, por quatro apresentações

Banda Regional Fênix – R$ 28 mil, por quatro apresentações

Grupo Cobra – R$ 20 mil, por oito apresentações

Puxa o Fole – R$ 20 mil, por quatro apresentações

Reinaldinho e Banda – R$ 32 mil e quinhetos, por 13 apresentações

Grupo Samba de Boa – R$ 24 mil, por quatro apresentações

Banda Xamego Sensual – R$ 12 mil e quinhentos, por cinco apresentações

Banda Os Iguais – R$ 20 Mil, por cinco apresentações

Banda As Rupnéias – R$ 16 mil, por quatro apresentações

Leiliana Frazão e Banda – R$ 20 mil por quatro apresentações

Inês Maranhão e Banda – R$ 7 mil e duzentos por duas apresentações

Forró Chá de Catoaba – R$ 6 mil por três apresentações

Trio Cheiro da Terra – R$ 3 mil por duas apresentações

Débora dos Teclados – R$ 2 mil por uma apresentação

Eugênia Miranda – R$ 7 mil por duas apresentações

Banda Scorpions – R$ 7 mil e duzentos por duas apresentações

Banda Swing Novo – R$ 5 mil por duas apresentações

Trio Forró Pegado – R$ 3 mil por duas apresentações

Banda Novas Emoções – R$ 7 mil e quinhentos por três apresentações

Forró Bom Demais – R$ 3 mil por duas apresentações

Kambada do Forró – R$ 3 mil por duas apresentações

Banda Eskema de Playboy – R$ 4 mil por duas apresentações

Trio Pé na Estrada – R$ 3 mil por duas apresentações

Banda Daniel Lima – R$ 10 mil por quatro apresentações

Seu Raimundinho e Forró Pé no Chão – R$ 3 mil por duas apresentações

Evandro dos Teclados – R$ 3 mil por 3 apresentações

Conheça a “Lei do Cão” que proíbe vendas de mercadorias nas proximidades do Cais; realização de pesca esportiva e prevê até detenção.

Por determinação do prefeito de São José de Ribamar, Luís Fernando Moura da Silva (PSDB), o Secretário de Cultura assinou a portaria que ficou conhecida no município como Lei do Cão.

No documento, Luís Fernando instituiu uma verdadeira perseguição aos trabalhadores e pais de famílias, além do afronto aos costumes pesqueiros dos ribamarenses e da cultura do banho na área conhecida como T, no ponto final do Cais.

“Isso só pode ser uma piada de péssimo gosto desse prefeito. Eu sempre pesquei no finalzinho da tarde no Cais, agora ele tá dizendo que se eu pescar eu vou ser preso, é isso?” Questionou o senhor José de Ribamar, pescador aposentado.

Já para o jovem Daniel Afonso, o prefeito deve ter vergonha dos costumes simples da cidade, pois proíbe tudo que sempre fez parte dos ribamarenses.

“Todo jovem ribamarense já pulou alguma vez na vida do Cais, isso é nossa vida, é nossa história. Pra um prefeito proibir nossa gente de ser como somos, só existem duas explicações, ou ele não sabe o que é ser ribamarense, ou ele tem vergonha da nossa gente.” Lametou Daniel

Dentre as medidas truculentas, o prefeito autorizou advertência verbal, revista pessoal, intercepção, apreensão de mercadorias, detenção e encaminhamento para delegacia.

No domingo (21), O jornalista Gilberto Lima divulgou um vídeo denunciando a perseguição aos trabalhadores ribamarenses, e nós publicamos reportagem a respeito do clima de decepção e perseguição vividos no Cais. Agora, o blog Ribamais divulga com exclusividade a Portaria que institui a Lei do Cão em São José de  Ribamar.

A portaria prevê até detenção para quem pescar na área do Cais, comercializar mercadoria ou simplesmente, realizar o tradicional salto no mar.